portugues ingles frances espanhol alemao
Apoio ao Cliente
9H-13H e 14H-18H

939 979 120

Faça Login ou
adira ao Portal Líder

Log In | Novo registo
Bem-vindo/a, Visitante
voltar

Calceteiro lança petição para elevar calçada portuguesa a património mundial

2016-09-29

Fernando Pereira Correia, calceteiro com mais de 40 anos de profissão, revelou à agência Lusa que vai lançar esta semana uma petição online para que a calçada portuguesa seja elevada a Património Imaterial da Humanidade.

O promotor da petição apresentou nesta quarta-feira a iniciativa no parlamento, numa audição com os deputados da Comissão de Cultura, Comunicação, Juventude e Desporto, onde fez uma exposição do que considera um "símbolo nacional de grande valor patrimonial".

No final da audição, contactado pela agência Lusa, Fernando Pereira Correia, 53 anos, natural de São João de Tarouca, no distrito de Viseu, indicou que aprendeu o ofício com apenas 13 anos e decidiu tomar esta iniciativa "por amor à calçada portuguesa".

Explicou que levou primeiro o documento ao parlamento para conhecimento dos deputados, mas a petição, que tem Fernando Pereira Correia como único subscritor, será lançada online ainda esta semana para obter mais assinaturas.

"Agora sei que se conseguir 5000 assinaturas posso levar a petição ao parlamento para ser debatida em plenário", disse à Lusa.

Ainda adolescente frequentou um curso de formação de calceteiros na Câmara Municipal de Tarouca, depois trabalhou nesta arte como funcionário público, até aos 26 anos, na Câmara Municipal de Loures, e a partir dessa idade criou a própria empresa.

Sobre o estado da calçada portuguesa em Portugal, considera que "está a deteriorar-se e a ser negligenciada, basta ver casos como a zona de Belém", onde há grande afluência de turistas.

"As calçadas e passeios desfazem-se, estão abandonadas ou são substituídas com cimento ou betão, em vez da calçada original ser restaurada", criticou.

Por outro lado, "também falta formação de calceteiros, e as autarquias ou o Ministério da Educação deveriam fornecer cursos nesta área".

Questionado sobre se a empresa recebe muitas encomendas, respondeu: "felizmente abundam, mas agora há sobretudo pedidos para ser aplicada calçada portuguesa em jardins, moradias, no interior de restaurantes, lojas e até bancos".

A petição deu entrada no parlamento a 7 de Julho deste ano e Fernando Pereira Correia vai agora aguardar uma tomada de posição dos deputados sobre o assunto.

"Hoje disseram-me que a petição era de louvar, que é a primeira no género e o assunto deveria ser alvo de atenção. Mesmo que eu não consiga as 5000 assinaturas, os deputados dizem que o assunto não vai ficar esquecido", indicou.

"A calçada portuguesa faz parte da nossa história, por isso a melhor maneira de a valorizarmos seria dar-lhe este título", sustentou.

Fonte: https://www.publico.pt/local/noticia/calceteiro-lanca-peticao-online-para-elevar-calcada-portuguesa-a-patrimonio-mundial-1745484

CML aprova construção de 267 casas de renda acessível – 116 são no Parque das Nações
A Assembleia Municipal de Lisboa (AML) aprovou, no início de novembro, o lançamento de mais duas operações no quadro do Programa de Renda Acessível (PRA). Ao todo serão

Luanda é principal mercado externo da construção portuguesa
Angola continuou a ser o principal mercado externo do setor português da construção, responsável por 28% da faturação no estrangeiro em 2017, o equivalente a 1.415 milhões

Desinteresse dos jovens ameaça setor da construção no prazo de uma década
A construção civil, a restauração e o turismo vivem realidades diferentes em Portugal entre os jovens que querem trabalhar, com o primeiro setor a sofrer do desinteresse e os

Construção mantém dinamismo no 2.º trimestre
O Inquérito ao Emprego mostrou que trabalharam, em média, 315,7 mil pessoas na construção, uma subida de 12 mil em relação ao trimestre anterior. A seguir Falta de

AKI com os melhores números de sempre nas vendas através da internet
Julho foi o mês mais forte de sempre do AKI nas encomendas online, com os números a subirem 168% face ao mesmo período do ano passado e as visitas a crescerem 50%. Em valor

Portugal serve de inspiração a marca de decoração Williams-Sonoma
A casa de decoração, comida 'gourmet' e utensílios de cozinha Williams-Sonoma, que detém várias marcas nos Estados Unidos, criou a coleção 'Destination: