portugues ingles frances espanhol alemao
Faça Login ou
adira ao Portal Líder

Log In | Novo registo
Bem-vindo/a, Visitante
voltar

Construtoras trocam cimento por cânhamo para reduzir poluição

2019-09-08

Os campos de cânhamo que brotam numa parte do Canadá mais conhecida pela sua gigante reserva de petróleo mostram como as mudanças climáticas têm transformado o setor da construção.
Seis anos depois de se estabelecer à sombra do campo de petróleo de Calgary, Mac Radford, de 64 anos, diz que não consegue responder a todos os pedidos de materiais ecológicos de construtoras que tentam diminuir as suas pegadas de carbono. O seu negócio, a JustBioFiber Structural Solutions, está na vanguarda das empresas que usam o cânhamo - o tedioso primo da marijuana, sem substâncias psicoativas - para mitigar os gases de efeito estufa que causam o aquecimento global.
Em todo o mundo, construtoras estão a usar soluções modernas em métodos de construção antigos que empregam o saudável cânhamo. Engenheiros romanos usavam as fortes fibras da planta na argamassa que misturavam para sustentar pontes. Mais recentemente, o ex-consultor da Casa Branca Steve Bannon considerou o uso do chamado cimento de cânhamo para construir paredes. Os primeiros resultados indicam que é possível explorar a procura por alternativas mais limpas do que o cimento.



"Temos muito mais procura do que podemos atender", disse Radford, na sua fábrica em Airdrie, que está em expansão e espera produzir em breve um volume anual de tijolos de cânhamo suficiente para construir 2.000 casas.



Alternativas mais verdes ao cimento aumentam a pressão sobre empresas como LafargeHolcim e Votorantim Cimentos perante os esforços globais para reduzir as emissões.



Fabricantes de cimento são responsáveis por cerca de 7% do dióxido de carbono global emitido na atmosfera todos os anos. Os fabricantes dizem que é um desafio encontrar mercados para alternativas mais ecológicas, abrindo caminho para empreendedores como Radford, que atendem a clientes preocupados com o impacto dos seus negócios no planeta.
Fonte: https://www.jornaldenegocios.pt/empresas/construcao/detalhe/construtoras-trocam-cimento-por-canhamo-para-reduzir-poluicao?ref=Empresas_Destaque

AICEP lança campanha internacional e digital de casa e materiais de construção
A AICEP lançou recentemente a campanha internacional de promoção MADE IN PORTUGAL naturally das fileiras Casa e Materiais de Construção, uma ação de cross-selling

Habitação valoriza 1,2% durante o segundo confinamento
Preço de venda das casas no país apresentou uma variação trimestral de 1,2% no 1.º trimestre deste ano, período que coincidiu com o segundo confinamento geral. e acordo com

IMI. Governo mantém preço por metro quadrado nos 615 euros
Elemento que tem impacto no cálculo do valor patrimonial tributário dos prédios urbanos não sofre alterações em 2020. O valor por metro quadrado (m2) para efeitos de

Licenciamentos de obras de construção e reabilitação a crescer no mercado residencial
O mercado residencial continua a dar sinais de dinamismo em Portugal, que se traduzem em maior oferta de produto, num momento em que profissionais do imobiliário reclamam falta

Construção está muito focada no segmento de luxo
Habitações para classe média não chegam para satisfazer procura. Reabilitação fez subir os preços das rendas A seguir Rendas sobem 268€ desde 2012 e prestações da casa

Ministério do Mar aprova candidatura para construção de nova ponte-cais em Sesimbra
APSS prevê lançar concurso de empreitada em Julho. Nova ponte-cais vai permitir separar barcos de pesca das embarcações de recreio A ministra do Mar, Ana Paula Vitorino,